MuBE Virtual > Dados > Ver
Banco de Dados de Esculturas Brasileiras
   
Nossa Senhora do Líbano
Publicada por Marcelo Moreira

Autor da Escultura:
Fernando Corona

Data de Inauguração:
1973

Cidade:
Porto Alegre

Estado:
Rio Grande do Sul

Endereço:
Av. Jerônimo de Ornelas, 14-64 - Santana, Porto Alegre - RS, 90040-341, Brasil


ver mapa completo


Imagens:

#phocagallerypiclens 25-phocagallerypiclenscode-shadowbox/883C2A409C5240914376C3EB809FF735.jpg  

Autor das fotos:
Marcelo Moreira

Motivo de sua criação:


Histórico da obra e/ou do autor:

OBRA

Estátua em argamassa de pó de mármore com cimento branco é a última obra ao ar livre do célebre escultor, professor e arquiteto. Fixada ao alto, na parede externa da Igreja Maronita. Fonte: "A Escultura Pública de Porto Alegre", José Francisco Alves, Artfolio, 2004.

AUTOR

 Santander, Espanha, 1895 - Porto Alegre, RS, 1979. Descendente de uma família de arquitetos (pai e avô), também seguiu a mesma carreira, assim como seus dois filhos. Transfere-se para o Brasil, fixando-se em Porto Alegre , em 1912, após diplomar-se na Escola de Belas Artes de Vitória, Espanha. É autor da fachada do antigo Banco Nacional do Comércio (hoje Meridional), e do Instituto de Educação, ambos em Porto Alegre. Foi premiado com medalha de ouro no IV Salão Gaúcho de Belas-Artes. Nos anos 50 realizou duas exposições individuais em Porto Alegre. Em 1938, escreveu e publicou Fidias Miguel Ângelo Rodin, tese para concurso à cátedra de Escultura e Modelagem do Instituto de Belas Artes de Porto Alegre, onde lecionou durante trinta anos. Gostava de escrever e colaborou na Revista do Globo e Correio do Povo. Publicou diversos artigos e livros de crônicas, sendo os mais conhecidos Amêndoas e mel, 1969, que denominou de manchas de colorido plástico sentidas por um peregrino, e Caminhada nas Artes, reunindo críticas, crônicas e escritos pessoais. É autor da imagem frontal da Igreja de Nossa Senhora do Líbano em Porto Alegre , escultura que mede três metros de altura e cujas feições foram inspiradas em sua esposa, Benevenuta (Venuta), fato narrado em Caminhada nas Artes: a figura é um símbolo no espaço, talvez decorativa, complementando a forma arquitetônica da igreja. Foi executada com argamassa de pó de mármore com cimento branco, e sua alvura era o meu propósito. Nossa Senhora do Líbano é, para mim, santa Venuta, a mulher que tanto amei, fazendo de mim um homem feliz. Não escrevo por vaidade, que não medra em mim, mas como depoimento para a história das artes em nosso meio, se por acaso o que fiz vale alguma coisa. Está representado no acervo do MARGS, Porto Alegre, com Inca, escultura em bronze polido. Seu nome empresta prestígio a diversos espaços culturais no Estado. Fonte: Dicionário de Artes Plásticas no Rio Grande do Sul / Renato Rosa e Décio Presser - Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 1997.



Observações:


Materiais:
Argamassa, Mármore, Cimento

Natureza:
Estátua

Faça seu login para comentar.

Comentários:



Últimas Atualizações

Mantenedores
Assessoria
MCAtrês